Atualize seu navegador!
Autodefensoria
Histórico

A Autodefensoria surgiu no Movimento Apaeano, com base na concepção do self advocacy, adotada em 1991, na Conferência Anual Norte Americana de People First, em Nashville, Estados Unidos.

A Rede Apae, atenta às tendências internacionais dos direitos humanos das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, preocupa-se em despertar, dentro do grupo de alunos, lideranças que possam ajudar uns aos outros.

O Fórum Nacional de Autodefensores foi realizado pela primeira vez, paralelamente ao Congresso Nacional das Apaes, em julho de 2001, na cidade de Fortaleza/CE. O II Fórum foi realizado em julho de 2003, em Bento Gonçalves/RS e o III em novembro de 2005, na cidade de João Pessoa/PB. Todos eles aconteceram com muito sucesso e com número crescente de participantes.

Em 2008, o IV Fórum Nacional dos Autodefensores continuará pautando discussões para que, cade vez mais, crianças, jovens, adultos e idosos com deficiência intelectual e múltipla sejam de fato cidadãos com suas garantias constitucionais.

 

Programa de Autodefensoria

A Autodefensoria no Movimento Apaeano vem se estruturando na medida em que as Apaes abrem espaços para a participação direta de seus alunos, motivando-os a se manifestarem sobre determinados assuntos de interesse dos demais colegas e sobre a temática da pessoa com deficiência intelectual e múltipla nas políticas sociais.

Assim, um representante do sexo masculino e um do sexo feminino, eleitos pelos seus colegas, com assento e voz, têm presença assegurada em todos os eventos oficiais promovidos pelas respectivas instâncias: nas Apaes, nas Federações das Apaes nos Estados e na Federação Nacional das Apaes, inclusive em todas as Assembléias e reuniões da Diretoria.

E a missão deles consiste na defesa dos interesses das pessoas com deficiência intelectual de múltipla. Para isso, devem contar com uma preparação ativa que os possibilitem a defender suas posições. Eles podem sugerir ações que aperfeiçoem o seu atendimento e sua participação em todos os seguimentos da sociedade.

O Programa de Autodefensoria é a grande bandeira da Rede Apae em defesa da valorização da diversidade e à promoção da dignidade das crianças, jovens, adultos e idosos com deficiência intelectual e múltipla. Por meio do Programa, a pessoa com deficiência intelectual é incentivada a gerenciar sua própria vida cotidiana, na medida de suas possibilidades.

 

Competências

Os Autodefensores das Apaes, das Federações das Apaes nos Estados e da Federação Nacional das Apaes são alunos (um do sexo masculino e uma do sexo feminino) regularmente matriculados ou inscritos em programas das Apaes.

Compete aos Autodefensores:

  • Defender os interesses das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, sugerindo ações que aperfeiçoem o seu atendimento e participação em todos os seguimentos da sociedade;
  • Participar das reuniões da Diretoria Executiva e do Conselho de Administração, opinando sobre assuntos de interesses da pessoa com deficiência intelectual e múltipla.
  • Participar dos eventos promovidos e organizados pela Rede Apae.

  

Apae de Navegantes

A Escola Especial de Navegantes - Apae, desenvolve o Projeto Autodefensores onde trabalha a cidadania, visando à eleição dos alunos, na escolha dos autodefensores, pelo grupo de Oficina Pedagógica e Ocupacional.

A Autodefensoria é entendida como o portal que dá acesso à defesa de direitos humanos e também dos direitos específicos da condição de ser uma pessoa com deficiência. É um processo de fundamental importância para a construção das sociedades inclusivas.

As pessoas com deficiência preparadas para falar, atuar e defenderem os seus direitos serão forças transformadoras da antiga imagem de seres passivos e limitados em pessoas ativas e com potenciais.

Atualmente os Autodefensores da Apae de Navegantes são:

Elisângela Salete Daniel

 

Moacir Fuch

 

O Projeto Autodefensorias tem como responsável a Coordenadora Pedagógica Maria Catarina Frey de Lira.

 

Cartas de Recomendações

A Carta de Recomendações foi um documento elaborado pelos Autodefensores presentes no III Fórum Nacional, realizado de 13 a 18 de novembro de 2005, em João Pessoa/PB, durante o XXII Congresso Nacional das Apaes.

Para acessar a Carta de Recomendações clique aqui